9 de maio de 2013

Buxus #2 e #3

Estes dois buxus têm servido como cobaias.

Estou, em parte, a aproveitar o facto de ter 2 buxus muito parecidos para testar a reacção desta espécie a intensidades de poda diferentes e a transplantes no final do Inverno vs início da Primavera, com diferentes reduções da massa radicular.

Claro que duas plantas não são uma amostra suficiente para um "estudo" conclusivo, mas pode-me ajudar a compreender melhor como lidar com os buxus e a antecipar a reacção da árvore a uma poda ou redução das raízes mais forte.

Neste momento estão as duas em recuperação e só planeio começar a aramar os ramos quando mostrarem sinais de crescimento vigoroso. Até lá é esperar pacientemente :)


Buxus #2
Transplantado no dia 17 de Fevereiro


Reduzi a massa verde e as raízes a cerca de metade.





Buxus #3
Transplantado no dia 14 de Abril.

Optei por fazer uma redução bastante mais forte da massa verde e das raízes, para tentar reduzir a altura original para cerca de dois terços. Ainda deixei alguns ramos compridos demais, mas não tanto como no primeiro caso.

Acho que cometi o erro de a transplantar para um vaso maior do que devia, mas se tudo correr bem, vai passar para um vaso de bonsai daqui a 2 anos.








Ainda têm um longo caminho a percorrer e não fiquei muito satisfeito com a forma actual delas, mas primeiro vou deixar recuperar antes de voltar ao ataque.


Abraço,
Gonçalo

2 comentários:

  1. Grande transformação! Ficou depenado.
    Gosto do processo com as raízes, nunca me lembraria de tal coisa!

    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vi esse processo num vídeo no youtube. É incrivelmente simples e lógico para casos como estes, com raízes excessivas e muito compactas. Assim poupas imenso tempo.

      Convém é fazer este corte com uma margem ainda considerável em relação às raízes que vais remover na totalidade para conseguires dar um corte mais limpo a seguir.

      Falando nos buxus, o que ficou mais depenado (#3) é o que está a reagir melhor e está cheio de rebentos, mesmo na madeira mais antiga. Supreendeu-me pela positiva.

      Abraço

      Eliminar