26 de abril de 2010

Tangerineira

22.janeiro.2010

Esta tangerineira foi descoberta pela minha namorada numa ida para o trabalho, numa lojita pela qual eu não dava nada. No dia seguinte, fomos lá os dois comprá-la.
Por este motivo, eu digo que esta tangerineira é dela e não minha, mas acabo por ser eu a cuidar dela, se bem que é um excelente motivo para ela me ajudar e para eu a tentar iniciar e viciar neste meu hobby.
Quando a comprámos, ela tinha ainda uma tangerina e a dona da loja basicamente apenas me disse que é um enxerto (coisa que se nota a milhas) e que não precisa de muito sol, coisa que eu também percebi pelo sítio onde ela estava na loja, visto que raramente era posta no exterior.


Isto era o estado dela no dia em que a comprámos.
Achámos que tinha folhas e ramos a mais, pelo que passámos um bom bocado a "tosquiar" a nossa nova árvore nessa noite.











  <-- Nesta foto podem ver as raízes que não tinham mais por onde crescer dentro deste vaso. Mesmo assim, tamanha foi a poda que as folhas levaram que já estávamos com medo de matar a pobre árvore e decidimos não lhe mexer mais nesse dia.

Decidimos também deixar a tangerina para lhe dar uma mística diferente :)


Nas duas fotos abaixo podem ver o resultado final.
Admito que parece drástico, mas no dia 10.abril.2010, altura em que já tive coragem para cortar as raízes (não tenho fotos), reduzi-as a cerca de metade do tamanho que mediam, ou talvez menos, e esta apresentava botões que estão agora a rebentar com novas folhas e ramos.

Houve uma altura em que até desconfiámos que a árvore era de plástico, porque esta não dava o mínimo sinal de vida, nem quando eu a testava demorando mais tempo a regá-la para ver se as folhas reagiam..
Valeu-nos o facto de termos visto as raízes e de a minha gata ter voltado a atacar (mordeu duas folhas) e pela forma como as folhas estavam secas à volta das marcas dos dentes, via-se que era verdadeira.

Sem comentários:

Enviar um comentário